sábado, 14 de março de 2015

Superpoderes

Ele me lê
Nas linhas das mãos
nas entrelinhas 
movimento lento dos cílios

Ele advinha
o que estará na página em branco
meu próximo capítulo 
sorriso tímido no escuro do quarto

Ele pressente
a música que arrepia a pele
poesia guardada
o fim que nos espera.

Um comentário: