terça-feira, 28 de maio de 2013

Considerações sobre o ofício de escrever

Não existem textos, existe apenas um grande e único texto, um livro sagrado de nós mesmos. A cada dia escrevemos um pequeno parágrafo ou capítulo para no fim formamos nosso livro. E por isso todos esses textos dialogam, flertam uns com os outros, são partes do todo. Você pode mudar de estilo, mudar o narrador, trocar personagens, mas o livro ainda é o mesmo. Não há como um escritor  fugir de seu  texto único, porque não há como negar sua essência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário