domingo, 3 de fevereiro de 2013

Memória

Esqueci teu aniversário, como me esqueci de tantos outros dos quais só restaram rastros, fio de cabelo comprido no chão da sala, pelo de cachorro no paletó de veludo. Sinto teu cheiro em tardes de janeiro e até consigo ver o mar por detrás da cidade. Mergulho na água clara e rasa, observo as crianças brincando na areia. Lembro de um dia ao sol que nunca tivemos, de crianças que não existiram. Não conheço as cores e matizes, não conheço aqueles rostos, ruas e paisagens. Minha memória é pura invenção.