terça-feira, 29 de janeiro de 2013

"Escreve-se sempre para dar a vida, para liberar a vida aí onde ela está aprisionada, para traçar linhas de fuga. Para isto, é necessário que a linguagem não seja um sistema homogêneo, mas um desequilíbrio, sempre heterogêneo."  
Deleuze

Um comentário:

  1. Henri Michaux: "escrevo para a realidade se tornar inofensiva"
    (estou certa de que tbm são esses os meus motivos)

    ResponderExcluir