quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Liquidificador


Sólida dor
Liquidificador
Liquidificar a dor
E o que fica?
Líquida dor




Queria liquidificar minha dor,
Torná-la pastosa, quase líquida
Fácil de ser engolida, digerida.

Não quero mais essa dor grão duro
Que fica presa na garganta, aperta o peito
Curva meu corpo em vírgula.

Que bom seria se a dor
Fosse mais um xarope amargo para tosse
Que um pedaço de chocolate apaga da língua.

Mas minha dor é sólida, roliça, casca grossa
É preciso ruminá-la, degluti-la aos poucos
Mastigá-la devagar com meus poucos dentes.

E quando penso que toda dor já foi expelida
Vem outra que me enfiam goela abaixo
Sem água, sem dó nem doce.



Para Rodrigo

3 comentários:

  1. Belo! Principalmente o jogo de palavras que aparece no início!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. tudo o que é sólido se desmancha no ar.

    ResponderExcluir
  3. amei esse. ta boa hein?
    tá bem clarice!!! rs
    (olha eu tentando rimar)
    beijos

    ResponderExcluir