quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

TPM

Tudo que eu queria agora era me afundar em uma poltrona de uma sala de cinema vazia e chorar diante de algum filme do qual não captei o mínimo de sentido. Eu queria que o chão se abrisse sob os meus pés e que eu pudesse me esconder no fundo bem fundo da terra. Eu queria não existir pelo menos por alguns minutos, pelo tempo necessário para esquecer. Queria poder mergulhar e não precisar vir à tona para respirar. Queria poder dormir até o meio do dia, acordar e poder ficar na cama até a noite, até o outro dia. Eu queria ser outra pessoa que não eu, e que essa outra pessoa quisesse ser quem sou e sendo eu mesma, agora neste instante ela estaria feliz.

2 comentários:

  1. Show!

    É mais ou menos assim que o convivio me faz imaginar o psicológico das mulheres neste período...

    Abraços!

    ResponderExcluir