segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Repentes


A notícia que chega


A terra que treme


A ave que grita


O beijo roubado


A palavra cuspida


O soco



A sorte lançada


A porta na cara


A chuva que cai


O desejo que brota


A morte que alivia


O gozo




O amor que acaba


O balão que explode


O tiro que cega


O chão que se abre


A noite que surge


O riso



E o riso que se faz pranto


E o pranto que traz a certeza


Que a vida é toda


Um grande repente

2 comentários: