segunda-feira, 29 de junho de 2009

Sou gata


Me esfrego
Me enrosco
Me esparramo


Entre tuas pernas
Em teus pêlos
Em teus passos

Sempre esperta
Sempre à espreita
Sempre à espera


De um afago
De um pedaço
Do infinito dos teus abraços


domingo, 28 de junho de 2009

Obituário

Morreu

De morte matada

Morte morrida

Morte sofrida

Morte calada



Mas não foi bala perdida

Não foi veneno ingerido

Nem mesmo golpe de faca desferido


Morreu do coração

De coração partido

Autobiografia

Sou inglesa, de excelente procedência.
Redonda e funda.
Quieta e imóvel.
Sempre à espera de alguém que me sacuda.
Meu sobrenome é o que contenho.
Altas temperaturas não me abalam.
A poeira me incomoda.
Gosto de marcas de batom e detergente de limão.
A água fria me desperta.
A esponja me faz cócegas.
Mãos descuidadas me derrubam.
O chão me acolhe.
Eu era uma xícara, agora sou caco

domingo, 14 de junho de 2009

Dúvida

Você ainda existe?

Ainda posso te tocar?
Posso te ouvir?
É possível sentir teu cheiro?

Se afirmativo,
Por que estou sentindo
Uma monstruosa saudade?

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Sonho só
Só ao sol
Só em sol
Sou só
E é só