quinta-feira, 6 de junho de 2013

Efêmero

As coisas somem
Os homens somem.

A carta que deveria ser entregue extraviou-se,
A caneta foi esquecida,
A menina perdeu-se no mundo.


Tudo morre.
Tudo foge.

As luzes se apagam.
O amor acaba

E os carros passam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário